Gestão de Conflitos

“É certo que onde há pessoas reunidas com os mesmos interesses e propósitos, independentemente das condições ou preposições de cada uma, haverá a existência de conflitos.

Nas empresas não é diferente. Todo ser humano, mesmo que inconscientemente, em algum momento se vê em conflito consigo mesmo. Se colocarmos esses embates sob uma ótica positiva no dia-a-dia profissional, poderemos afirmar que discussões saudáveis promovem a troca de conhecimentos e contribuem para a homogeneização da equipe e melhoria do clima organizacional. Porém, quando as situações de conflito ocasionam antipatia e afronta recíprocas entre os envolvidos, o ambiente empresarial fica comprometido.

A gestão de pessoas é uma arte. Envolve entre outros fatores, práticas e processos que buscam minimizar conflitos entre os membros de uma organização. Para que exista uma evolução no ambiente corporativo, as empresas devem disseminar as características comportamentais esperadas pelos seus profissionais. Podemos citar algumas delas, como: comunicar-se de forma direta, clara e objetiva; saber escutar; discutir idéias, mas respeitar a opinião das partes envolvidas; utilizar a intuição e o auto-conhecimento para expor da melhor forma seus pensamentos; transmitir credibilidade no momento da argumentação; e persuadir pelo convencimento.

Os conflitos são importantes e essenciais para o crescimento de todos e da empresa. A expectativa é quanto à solução. Por exemplo, quando um cliente entra em contato com a empresa ele quer que o profissional resolva o seu problema. O fato pode demonstrar se a empresa é competente ou não. A empresa saudável é aquela que prioriza de forma inteligente o cliente interno. Isto é, o ambiente interno saudável vai espelhar o bom atendimento ao cliente externo.

É impossível imaginar que existe uma empresa sem conflitos, até porque somos seres humanos e temos uma história milenar que influencia o nosso inconsciente coletivo e individual. Necessitamos do conflito para sobreviver, provar nossas competências, elevar a auto-estima e sermos respeitados como indivíduos que se relacionam com a sociedade.”

Patrícia Regina é pedagoga, especialista em RH pela FMU – Faculdades Metropolitanas Unidas – e atua na área de Fator Humano da Trevisan Outsourcing, Consultoria e Educação.

Fonte: http://www.rhportal.com.br/artigos/wmview.php?idc_cad=x3era4lbt


É sobre isso que eu dizia ao citar-nos como seres humanos imperfeitos… a nós, cabe a tarefa de nos policiarmos como profissionais e pessoas do bem, e respeitar opiniões e culturas alheias… em uma organização onde esta sementinha é plantada às claras e efetivamente cumprida por TODAS as partes, fica muito mais fácil conquistar a confiança e a mudança de comportamento dos colaboradores….. utopia ou nem tanto? Eu acho possível, desde que a liderança dê o exemplo!

🙂

1 Response to “Gestão de Conflitos”


  1. 1 mauromartins abril 30, 2009 às 3:40 pm

    E aí blogger, como vai ?
    Espero que você se dedique a isto, já conversei contigo sobre … Leve isto como um projeto, e não como um lazer… Estarei por perto pra te ajudar quando preciso😉
    Em uma organização com grandes líderes, a mudança de comportamento não é só possivel como inevitável! Grandes lideres motivam os colaboradores a mudar de atitude.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




abril 2009
D S T Q Q S S
    maio »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Del.icio.us

Flickr

Itacaré

Mais fotos

%d blogueiros gostam disto: