Mantenha a TPM sob controle e viva melhor

“Ansiedade, irritabilidade, agressividade: estas são apenas algumas das características de uma mulher em plena crise de TPM (tensão pré-menstrual). Diferente do que muita gente pensa, a TPM não é uma “frescura” do sexo feminino. Pelo contrário: ela pode ser considerada, segundo o médico especialista em Ginecologia e Obstetrícia Eliezer Berenstein, uma doença – mais especificamente, uma síndrome. “Ela se encaixa nos catálogos internacionais de doença, mas tem características de síndrome, porque apresenta sintomas: cerca de 150”, explica.

Durante esse período, o convívio se torna mais complicado e, de certa forma, delicado. Os hormônios da mulher ficam à flor da pele e um surto de histeria ou de lágrimas pode acontecer a qualquer momento. “A mulher fica muito mais sensível do que o normal e a sua reação depende do tipo de TPM que tem”, complementa Berenstein.

OS TIPOS DE TPM

Existem diferentes tipos e sintomas de TPM. Cada mulher que tem a síndrome se enquadra em um ou mais deles:

Tipo A: Predominam sintomas de ansiedade, irritabilidade, agressividade, tensão nervosa, hostilidade;

Tipo D: Predominam sintomas de depressão, desânimo, desinteresse, perda de produtividade, esquecimento, choro imotivado, insônia, perda de interesse pelas atividades, desorientação, pensamento suicida;

Tipo C: Predominam sintomas de compulsão por doces, aumento do apetite, dores de cabeça, palpitação, cansaço, tonturas;

Tipo H: Predominam sintomas de retenção de líquido, aumento de peso,
inchaço das mamas, mãos, pés, e abdome.

Independente do tipo, o fato é que a TPM interfere no dia-a-dia da mulher e de quem mais estiver à sua volta – e isso chega ao ambiente de trabalho. Muitas perdem a determinação pelas atividades, não conseguem cumprir os prazos e chegam a ter problemas de absenteísmo e presenteísmo. Outras acabam se irritando com mais facilidade, têm crises nervosas, ficam mais ativas e pressionam mais os subordinados.

ELA PASSOU POR ISSO

Flávia Cavallari é publicitária e sabe bem o que é sofrer de TPM. Ainda muito nova, entrando na adolescência, foi percebendo que estava ficando mais agressiva e mais irritada em determinadas épocas, mas achou que era um sintoma normal da adolescência. Com o tempo, essas atitudes foram se intensificando. “Tinha explosões no trabalho, brigava muito com o namorado, tinha muita vontade de comer chocolate”, conta.

Ela explica que nunca aconteceu algo muito sério, mas que era comum chamar a atenção dos subordinados com mais facilidade, o que não faria se estivesse em seu estado “normal”. “Qualquer besteira que alguém fizesse, qualquer erro que era cometido, eu estourava e depois ia ver o que aconteceu. Primeiro reclamava, ficava nervosa e só depois considerava os acontecimentos. O que não acontecia durante uma semana normal, sem TPM”, afirma a publicitária. “Na TPM não tinha conversa, explodia.”

Como sempre fez acompanhamento médico, foi numa dessas consultas com Berenstein que Flávia encontrou a solução para os seus problemas. Começou tomando um antidepressivo, que já ajudou nos sintomas da TPM, mas foi com o Mirena, método endoceptivo, que conseguiu retardar os efeitos da síndrome. “Ele coloca um pouco mais de hormônio no organismo”, explica. “Hoje, tenho ainda um pouco de compulsão por comida, principalmente doce, e fico mais sensível, mais chorosa. Mas a agressividade foi embora, porque antes eu tinha vontade de esganar”, afirma Flávia, que diz ter melhorado 100% depois do tratamento.

TRATANDO TPM NAS EMPRESAS

O médico explica que a TPM é uma espécie de “doença coletiva” e pode ser tratada também coletivamente. Como mulheres que convivem no mesmo ambiente durante muito tempo têm a natural tendência de menstruar no mesmo período, a TPM de uma pode influenciar na outra. Imagine, então, uma sala de escritório cheia de mulheres na TPM…

“De certa forma, uma acaba contaminando a outra. Pode acontecer de, em determinada época, estarem todas as mulheres de uma equipe na TPM”, diz o médico.

E não são só as mulheres e os colegas de trabalho que sofrem com esse problema. As empresas são igualmente prejudicadas – algumas até buscam tratamento para as funcionárias. “Nós medimos a TPM nas empresas comparando o índice de absenteísmo feminino e o masculino, e o que percebemos é que o feminino é sempre maior que o masculino. Não por coincidência, essas mulheres faltam, justamente, no período pré-menstrual”, explica Berenstein, que oferece esse tipo de programa de tratamento para empresas.

O médico alerta aquelas que se automedicam ou usam o mesmo método de uma amiga ou conhecida: isso pode trazer problemas ainda mais sérios “O tratamento vai depender muito do tipo de TPM, por isso é preciso fazer todo um trabalho diagnóstico antes de começar qualquer medicação”, aconselha. Ele explica que, em muitos casos, uma boa dieta faz a diferença “A dieta é um fator muito importante, porque a TPM faz muitas mulheres reterem líquido, e o que elas comem faz uma grande diferença”, garante.

DICAS PARA TODOS OS TIPOS DE TPM

Se você também é uma das milhares de mulheres que sofrem de TPM, fique de olho nas dicas preparadas pela chef de cozinha Rita Lobo.

Para fazer sempre

Beba bastante água: A água é fundamental para o funcionamento geral do organismo, pois ajuda a prevenir a retenção de líquidos, facilita a eliminação de toxinas e diminui a fadiga. Deixe uma garrafa de água na mesa do escritório, no carro, na bolsa…

Coma frutas: No mínimo três porções ao dia, todos os dias. Pode ser na sobremesa ou nos lanches entre as refeições.

Coma vegetais: No almoço e no jantar, coma vegetais crus e cozidos. Invista nos carboidratos complexos, prefira os cereais integrais. Maneire nas gorduras animais e aposte nas gorduras boas (nozes, peixes, abacate, canola).

Até chocolate: Biscoitos integrais, nozes, barras de cereais e até um pouquinho de chocolate amargo de vez em quando. O ideal é comer a cada três horas e os doces, só como sobremesa.

Aveia: Inclua na sua dieta mais aveia, linhaça e iogurte.

O que não pode faltar

Carboidratos complexos
O carboidrato complexo é o principal combustível do organismo. É ele que dá bom humor, saciedade, queima gordura e diminui a vontade de comer doces.
Principal fonte: alimentos fontes de amido, como arroz, batata, mandioca, mandioquinha, aveia, cereais matinais, pães, milho e macarrão. Também valem derivados (farinhas), farofa, barra de cereais, biscoitos integrais, trigo sarraceno.
Não vale: açúcar, doces, geléia, mel e frutas.
Quanto consumir: em todas as refeições. Considere aproximadamente quatro colheres (sopa) para almoço e jantar e 1-2 fatias de pão integral para o café da manhã. Pelo menos uma vez ao dia, coma algum dos cereais na forma integral (pão integral, arroz integral ou macarrão integral).
Dica esperta: Se você costuma ganhar aqueles dois quilinhos no final de semana ou tem muita vontade de doce no fim do dia, está faltando carboidrato.

Ômega 3
Tipo de gordura presente nos peixes de água fria. É responsável por melhorar a pele e reduzir as espinhas. Protege contra inflamações, cólicas, inchaço e alterações de humor.
Principal fonte: atum, salmão, sardinha, arenque, semente de linhaça. Também valem atum e sardinha em lata, óleo de canola.
Não vale: comer o peixe frito, frutos do mar.
Quanto consumir: peixes, no mínimo duas vezes semana. Diariamente, o óleo de canola para cozinhar, a linhaça (jogue no iogurte, na sopa, na salada…)
Dica esperta: Para quem não suporta peixes, é possível encontrar o óleo em cápsulas, com a indicação de um profissional.

Cálcio
Mineral que relaxa a musculatura e ajuda a evitar cólicas e insônia. Também fortalece os ossos e minimiza a retenção de líquido. O leite contém triptofano, aminoácido precursor da serotonina, que dá a sensação de bem-estar.
Principal fonte: leite e iogurte.
Não vale: leite de soja.
Quanto consumir: No mínimo, duas vezes por dia.
Dica esperta: Como esse mineral é melhor absorvido à noite, tome um leitinho antes de deitar. Se tiver muitos gases com o leite, prefira os iogurtes, a coalhada e o leite com baixo teor de lactose.

Magnésio
Mineral que atua em conjunto com o cálcio, ajudando a relaxar a musculatura e a diminuir o inchaço e a vontade de comer doce.
Principal fonte: figo, aveia, beterraba, acelga, quiabo, alcachofra, abacate, banana, nozes e castanhas. Também valem: tofu, germem de trigo, caju, feijões, cereais integrais, chocolate amargo.
Não vale: Se entupir de chocolate!
Quanto consumir: Duas vezes por dia, no mínimo. Procure variar as frutas e os vegetais. Consumindo cereais integrais, dá para atingir facilmente a quantidade de magnésio.
Dica esperta: Grandes vontades de chocolate podem ser deficiência de magnésio!

Nozes e castanhas
Possuem gorduras poliinsaturadas, que ajudam a combater o inchaço e a inflamação. Melhoram a pele e contêm antioxidantes.
Principal fonte: castanha-do-pará, castanha-de-caju, nozes, amêndoas, macadâmia, avelã, pistache.
Não vale: amendoim.
Quanto consumir: Cerca de cinco unidades in natura ou misturadas com frutas secas, no iogurte, na salada, no arroz…
Dica esperta: Guarde na geladeira. Não consuma se estiverem rançosas.

Vitaminas do complexo B
Vitaminas essenciais para várias reações do organismo. Elas evitam a fadiga, a vontade de doces e as dores de cabeça. São mais utilizadas em processos de estresse e para quem usa anticoncepcionais.
Principal fonte: cereais integrais e vegetais verde-escuros. Algas também são ricas nessas vitaminas.
Não vale: Vegetais muito cozidos, pois as vitaminas do complexo B são hidrossolúveis e se perdem na água do cozimento.
Quanto consumir: Duas vezes por dia.
Dica esperta: Consuma os vegetais crus ou cozinhe no vapor.

Fibras
Ajudam o intestino a funcionar bem, mantêm a imunidade, eliminam toxinas e diminuem o risco de câncer. Alimentam a flora intestinal boa.
Principal fonte: frutas, verduras, legumes. Também valem os cereais integrais, algas e leguminosas (feijões, grão-de-bico, soja, ervilha, lentilha, vagem).
Não vale: suplemento de fibras, barrinha de fibras.
Quanto consumir: Todas as refeições. No mínimo uma porção de salada e de vegetais cozidos no almoço e no jantar. Pelo menos três frutas ao dia e cereais integrais.
Dica esperta: A fibra do alimento é melhor do que a fibra isolada. Portanto, fique longe dos suplementos de fibras.

O que fazer de 10 a 15 dias antes da menstruação

  • Diminua gorduras animais, frituras, álcool, sal, açúcar e doces e bebidas com cafeína (café, chá preto e mate, refrigerantes à base de cola, guaraná).
  • Aumente ainda mais a quantidade de água. Tente ingerir pelo menos três ou quatro copos a mais do que aqueles que costuma beber.
  • Aumente o consumo de laticínios (coalhada, iogurte, queijos, leite) para reduzir a cólica e o mau humor.”
  • Fonte: http://www.catho.com.br/jcs/inputer_view.phtml?id=10001

    Anúncios

    0 Responses to “Mantenha a TPM sob controle e viva melhor”



    1. Deixe um comentário

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s




    abril 2009
    D S T Q Q S S
        maio »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930  

    Atualizações Twitter

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

    Del.icio.us

    Flickr

    Itacaré

    Mais fotos

    %d blogueiros gostam disto: